Entrevista com Samsara Blues Experiment: A vida está acontecendo agora mesmo

SHARE
Créditos: Divulgação

 

Prestes a desembarcar no Brasil pela primeira vez, batemos um papo por e-mail com o Christian Peters, vocalista do Samsara Blues Experiment, que nos respondeu prontamente e foi muito atencioso!

Abaixo você confer e a excelente entrevista que o papo rendeu. Todas as informações sobre os shows nas cinco cidades brasileiras nós já publicamos aqui!

 

Matheus Jacques (October Doom): Hey, Christian! Obrigado pela atenção.
Para aqueles que não conhecem a história muito bem, você poderia nos falar um pouco sobre a formação do Samsara Blues Experiment e o que você fazia musicalmente até então?

CHRISTIAN (Samsara Blues Experiment): Obrigado pelo interesse. Estou junto com o Samsara desde a primavera de 2007, são quase 10 anos. Eu comecei com uma variedade de pessoas antes que encontrasse a constelação ideal de membros por volta de Outubro de 2008, acho. Tocamos algumas centenas de shows, a maioria na Europa e também alguns em território americano. Lançamos três álbuns de estúdio e um álbum ao vivo. A maioria das pessoas deve nos conhecer pelo agora bem conhecido debut “Long Distance Trip”, que tem 3 milhões de visualizações no Youtube em apenas 2 anos. Eu me pergunto o porquê…hahahaha

De qualquer forma, eu toco desde o fim dos anos 90 e estou bastante inserido dentro da Psicodelia e do Stoner Rock desde então. Tenho visto muito e realmente curto a “brisa” atual do estilo mais clássic rock comparado ao peso bem do início dos anos 2000. Desnecessário dizer que isso dá a pessoas como eu uma voz e não os deixa mais parecerem como ‘”pobres nerds”.

 

OD: Sabe, é ótimo finalmente ter o Samsara vindo para o Brasil e diria que é uma das vindas mais aguardadas. Como se desenrolou finalmente essa primeira tour sul-americana?

Christian: Encontrei o Felipe da produtora Abraxas em 2012, acho. Ele era “apenas um fã” então e me perguntou se eu iria ao Brasil algum dia, e eu apenas disse: “Cara, coloque alguns shows, tenha os amps e bateria no palco. Nós levamos nossas guitarras e tocamos”. Então, ele fundou sua própria produtora e nos queria como a primeira banda estrangeira, mas tivemos algums problemas internos na banda e não pudemos fazer tão cedo. Acho que com o novo trio, que está bem ajustado, é finalmente a hora de fazer isso. Estamos muito ansiosos!

 

OD: A sonoridade do Samsara é realmente uma grande “mente-aberta”, uma jornada através da psicodelia, do stoner, elementos eletrônicos e música oriental. Desde o inicio do trabalho era dessa forma e para isso que vocês queriam convergir?

Christian: Sim, porque simplesmente amo música e eu amo a vida. Não se deve limitar sua mente apenas porque você tem medo do que qualquer um possa pensar de você. É apenas… extremamente limitador! hahahaha
Libertem suas mentes, irmãos e irmãs. Tudo é uno! E não, não sou um hippie, ou talvez eu seja. Quem se importa, de qualquer forma?

 

OD: “Long Distance Trip”, “Revelation and Mystery” (meu favorito, aliás), “Waiting for the Flood”… cada um tem suas próprias nuances e pontos fortes. Tem algum especificamente que te agrade, algo tipo “álbum de estimação”, ou algum cuja concepção tenha sido mais problemática?

CHRISTIAN: Legal! Finalmente alguem que aprecia “Revelation & Mystery”! É meu favorito também, porque é também o “melhor renderizado”. Eu tenho problemas ouvindo os outros dois porque tem tantos erros e vamos lá, meus vocais e “LDT” no geral são um saco. Eu tinha apenas começado a cantar. É uma pena para alguns desses grandes sons, eu sei… Mas cada álbum é um testemunho de seu tempo e por isso tudo está bem como é.

 

OD: Como vai tudo com o novo álbum? Timing de estúdio, data de lançamento, selo… em que ponto mais ou menos está o novo trabalho do Samsara e o que podemos esperar?

Christian: Os caras e eu gastamos todo o mês de Janeiro em estúdio trabalhando nisso e ainda temos algumas datas marcadas para trabalhar nos últimos detalhes. A capa está quase pronta e será revelada junto com outros detalhes em alguns dias, eu acho. Esperem um típico álbum do Samsara com alguns atípicos momentos. Por exemplo, eu toquei muito teclado a mais, mas isso tambem não significa que soaremos como uma banda dos anos 80, haha.

 

Crédito: Divulgação

 

OD: O setlist que vocês apresentarão na América do Sul, pretendem incluir sons novos nele?

Christian: Sim, tocaremos algo como três novas faixas entre clássicos, e sons de todos os três albums.

 

OD: Os ultimos alemães em tour por aqui (Kadavar) parecem ter aproveitado a experiência, acho. Você tem boas vibrações e expectativas com essa tour?

Christian: Creio que sim. Não quero pensar muito ou antecipar demais. Apenas quero ver o que acontece quando acontecer. Tem uma porrada de boas vibrações já. Tanta gente que quer nos ver tocando. É fantástico e um pouco assustador também. Somos apenas uma pequena banda de Stoner, sabe hahahha

É engraçado ver pessoas postarem os nossos bilhetes com coisas como Opeth e tal, parece realmente como dois pares de sapatos diferentes.

 

OD: Podemos esperar uma banquinha de merch com alguns de seus trabalhos bacanas em CD e alguns belos vinis, além de outras coisas?

Christian: Infelizmente não. Já que vamos em apenas 3, não podemos levar muito mais que nossos equipamentos e mesmo assim nem podemos levar tudo que tocamos na Europa. Mas é muito mais importante tocar um bom show, não acha? A Abraxas, entretanto, irá ajudar com algumas camisetas. Mas todos me dizem que eles realmente não vendem ou compram CDs e tal na América do Sul, de qualquer forma?

 

OD: Nesse período problemático que vivemos você acredita que a música é um dos principais catalisadores para mudanças positivas e resistência?

Christian: Pergunte a si mesmo: esses são realmente tempos problemáticos ou os tempos sempre foram assim? Apenas olhe algumas décadas atrás, na vida nos anos 80 por exemplo. Aqueles tempos eram muito piores, te digo. Não se assuste porque algumas mídias sempre apertam o botão do medo. Viva a vida de forma responsável, em harmonia com o universo e você mesmo, e você verá que não há tanto a se temer. Nós todos vivemos, nós todos morremos. É isso. É com você o que você faz entre esses dois eventos, nascimento e morte. Você quer ser um pirralho egocêntrico estragado ou você quer fazer algo de bom para o planeta e as pessoas ao seu redor, o que de qualquer maneira volta pra você? Medite sobre isso. Boas coisas acontecem e coisas ruim acontecem naturalmente, não se deixe cair na negatividade por isso.

 

OD: Muito obrigado por sua atenção, e deixe por favor uma mensagem final para quem estiver lendo essa entrevista!

Christian: Obrigado. E acorde, é hora. A vida está acontecendo agora mesmo.

Cartaz turnê