Resenha Trees of Eternity – Hour of Nightingale

SHARE
Crédito: Divulgação

Por Rafael Sade

O ano de 2016 foi cruel e perdemos músicos e cantores que admiramos. Entre eles está Aleah Stanbridge, e que pesar será o de não poder ouví-la cantando ao vivo as músicas do Trees of Eternity e do excelente álbum Hour of Nightingale, lançado em homenagem a ela, vítima de câncer em abril deste ano.

Antes projeto, iniciado por Aleah e Juha Raivio (guitarra, Swallow the Sun), o ToE logo tomou formato banda com a entrada dos irmãos Fredrik e Mattias Norrman (guitarra e baixo, respectivamente, October Tide, ex-Katatonia) e Kai Hahto (bateria, Wintersun e Nightwish). O lançamento da Svart Records é certamente um dos melhores do gênero doom metal em 2016.

O destaque fica para os riffs de guitarra que lembram em certas passagens Swallow the Sun, em especial a voz suave e fantasmagórica de Aleah, que traz seus lamentos em todas as 10 faixas em mais de uma hora de audição.

O álbum traz músicas que saíram na demo Black Ocean (2013), mas muito mais trabalhadas que as originais, em especial as lindas “My Requiem” e “Sinking Ships”. Temos aqui parceria com grandes nomes trazendo mais brilho a esse trabalho, como Mick Moss (Antimatter) na música “Condemned to Silence” e Nick Holmes (Paradise Lost) em “Gallows Bird”.

Canções como a faixa-título, “The Passage” e “Broken Mirror”, fora as já citadas, irão te mostrar o quanto essa cantora e letrista nos fará falta. Além de sua voz bela e profunda, Aleah conseguia transmitir em suas letras todo o sentimento que cada ser humano guarda dentro de si e muitas vezes não sabe. Não tem como não se emocionar ouvindo esse álbum. R.I.P. Aleah…

“Life begins where a journey ends” (Trecho de Gallows Bird)

 

Links:

Facebook
Bandcamp

Lançamento: 11/11/2016
Selo: Svart Records

Tracklist:
1. My Requiem
2. Eye of Night
3. Condemned to Silence
4. A Million Tears
5. Hour of the Nightingale
6. The Passage
7. Broken Mirror
8. Black Ocean
9. Sinking Ships
10. Gallows Bird